Algo sobre minha adolescência nada perdida:

Enquanto espero pacientemente as coisas acontecerem, eu estava ouvindo algumas músicas que me acompanharam ao longo da minha infância e adolescência. Quando criança, eu praticamente não fazia ideia do que era a letra, mas eu era constantemente seduzida pela melodia que me agradava ou pelo videoclipe criativo e fofo. Já na adolescência, até que eu entendia alguma coisa sim, principalmente nesta época que eu e muitos outros ouviamos certas músicas da moda ou adotavámos certos comportamentos para nos encaixar e não nos sentirmos como um peixe fora d’água (como ocorria comigo em diversas ocasiões). Eu, honestamente, adoro ouvir músicas antigas da época dos meus pais. Anos 80? É comigo mesmo! Anos 70? Bring it on, baby! E outras épocas também. Entretanto, eu também ouvia, graças ao transporte escolar, as músicas da minha geração MTV The Real World (alguém se lembra desse programa?!) anos 90/2000. Pois é. Então, posso dizer que não era tão diferente como muitos pensavam que eu fosse. Aliás, eu não era mesmo. Apenas separava o joio do trigo. Não escutava certas músicas porcarias da moda (como ainda não as faço). Além disso, ao escutar uma música que amava ouvi-la quando tinha 14 anos me fez lembrar dos preparativos da minha festa de 15 anos, das revistas Atrevida e Capricho (gostava mais da Atrê) que lia, mas admito que não me interessava nos assuntos que envolviam sexo e como conquistar os garotos bonitos da sala, da balada, etc. Ok. Eu menti, se o assunto sobre relacionamento com o sexo oposto ou sexo fosse muito informativo, eu até que me interessava. Moda… gostava de ver as modelos e os modelitos, mas não entendia nada daquilo. Embora que naquela época, eu gostava muito dos casacos inspirados nos uniformes militares; e sobre vaidades em geral, bem… eu era muito relaxada. Pois eu não achava que maquiagens, cremes e outros artigos de beleza me fariam ser bonita, ou que alguém pararia para me elogiar (as meninas até que me elogiavam sim, porém os meninos e até hoje ainda é assim). Ademais, eu recusava usar maquiagem e fazer qualquer outra coisa. Porque eu detestava ter de me situar em um determinado padrão de beleza imposto pela selva colegial adolescente (se bem que eu adorei meu colegial). E também, eu me perguntava se a beleza real não seria suficiente? Porque tem meninas que sem nada, só com a beleza pura são deslumbrantes. Agora mais velha, madura nem tanto, acho que nem um pouco madura, vejo ao contrário. Uso todos os dias maquiagens, cuido melhor do cabelo, das unhas e da pele, antes cuidava melhor só do rosto. Porque tudo isso influencia na autoestima que às vezes fica abaixo de zero grau. Mas ainda não tenho estilo definido e não entendo nada de moda. Eu amava mesmo era ler a coluna de micos! Por que desgraça alheia é tão divertido hein? Às vezes ficava com dó da pessoa que levou o King Kong. Pensando bem, eu apesar de focar nos estudos e nos meus mangás e animes do que no gato da Unicamp que duas amigas viram numa visita ao campus e repetirem inúmeras vezes o quanto era lindo e gostoso, ou na balada (até mesmo porque meus pais eram rigorosos na questão de horários e locais de saída a noite, e agradeço por isso), ou me relacionar com alguém, eu não era tão diferente assim, apesar do contrário. Sonhava com o sr. Perfeito, gostava de estar com minhas amigas e colegas falando asneiras, tinha as minhas inseguranças quando ia a alguma festa. Eu só tinha algumas questões mais conservadoras e mais firmes que os outros. Não fazia nada que eu não quisesse fazer ou me meter numa encrenca daquelas. Até hoje sou assim! Eu confesso que eu sou tímida e alguns assuntos e algumas situações eu fico encabulada, mas eu brinco e falo bobagens, porque eu sou humana e não Deus que é perfeito (sim, eu acredito e temente a Ele). Por favor! Portanto, mais uma vez eu não sou (muito) diferente de minguém. E sim, já recebi elogios de meninos que não eram da minha família, foram poucos, mas recebi. Escrevi tanto sobre meu passado que esqueci da música, então lá vai:

The stars are bright tonight
And I am walking nowhere
I guess I will be alright
Desire gets you nowhere

And you are always right
And my, you are so perfect

Take you as you are
I’ll have you as you are
I’ll take you as you are

I love you just the way you are
I’ll have you just the way you are
I’ll take you just the way you are
Does anyone love the way they are?

The stars are bright tonight
A distance is between us
And I will be okay
The worst I’ve ever seen us

Still I have my weaknesses
Still I have my strengths
And still I have my ugliness
But I..

I love you just the way you are
I’ll have you just the way you are
I’ll take you just the way you are
Does anyone love the way they are? (x2)

Star, star…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s